Empreendedorismo

5 dicas incríveis para fazer a venda de produtos usados

5-dicas-incriveis-para-fazer-a-venda-de-produtos-usados.jpeg

À medida que a crise econômica se consolidou em nosso país, houve crescimento exponencial na venda de produtos usados, tanto pela internet como presencialmente por meio de lojas, feiras livres e transações diretas entre vendedores e compradores.

Para que você tenha uma ideia, apenas em 2015 o site de compras e vendas Mercado Livre registrou aumento de 100% na busca de produtos usados. O seu principal concorrente, a OLX, também registrou grande elevação em buscas relacionadas no mesmo período.

Segundo os especialistas, os motivos que levam as pessoas a se interessarem tanto pela compra como pela venda de produtos usados variam entre complementação da renda por parte dos vendedores e busca de custo-benefício por parte dos compradores.

Se você pretende vender produtos usados para conseguir uma renda extra e ajudar a estimular o consumo colaborativo e a sustentabilidade, continue a leitura para conferir as nossas dicas úteis!

1. Use fotos reais e de qualidade

Dois erros muito comumente cometidos por inúmeros anunciantes em sites de venda de produtos novos e usados são: colocar fotos de produtos novos em anúncios de produtos usados e tirar fotos com péssima qualidade, impedindo a visualização ou inferiorizando a imagem do produto.

Por melhor que seja o estado de conservação, é necessário que você tire fotos reais do produto que tem em mãos, pois isso transmite transparência e credibilidade ao seu anúncio.

Em sites de compra e venda, como Bom Negócio e OLX, anúncios com imagens de qualidade conseguem até cinco vezes mais visualizações do que os que não têm fotos.

2. Use títulos e descrições detalhadas

Coloque-se no lugar de um possível comprador para o produto que você está vendendo. Quais palavras ele usaria para pesquisar? Por exemplo, se o que você tem a vender é um smartphone, não use termos como “celular novo” ou “smartphone seminovo” no título ou na descrição do anúncio.

As pessoas buscam cores, modelos e marcas específicas. Portanto, informe as principais características no título e aproveite a descrição do produto para fornecer mais detalhes aos usuários.

3. Aja com transparência

Seja por meio de sites especializados em compras e vendas pela internet, seja em uma transação comercial presencial, o fato é que você sempre deve agir com transparência, informando dados reais do produto que pretende vender.

Exemplos de práticas a evitar:

  • dizer que o produto é seminovo quando ele já tem pelo menos um ano ou mais de uso;
  • ocultar informações a respeito de defeitos, ainda que pequenos;
  • dizer que você é o único dono, sendo que já comprou o produto usado de outra pessoa.

O fato é que você deve ser honesto e deixar os possíveis compradores cientes das características reais do produto. Uma ótima sugestão de como passar mais transparência é oferecer a nota fiscal do produto, demonstrando quando ele foi comprado e que você foi o comprador.

4. Precifique de forma competitiva e ofereça diferenciais

Antes de precificar o seu produto usado, considere fazer uma pesquisa em sites de compra e venda ou em grupos de feiras livres nas redes sociais. Veja se existem outras pessoas vendendo o mesmo produto que você. Em caso afirmativo, cheque o estado de conservação e o preço.

Para se manter competitivo, o seu anúncio deve condizer com os preços praticados pelo mercado. Lembre, ainda, que estipular o preço um pouco mais baixo do que o de seus concorrentes pode acelerar a venda.

E quando seu produto ainda está dentro do prazo de garantia ou garantia estendida, aumentando assim o valor intrínseco do produto. Já que um produto usado que pode ser reparado em caso de defeito deve valer mais que o outro fora desse prazo. Sendo que para o novo comprador utilizar esses benefícios ele deve possuir a nota fiscal do produto ou a apólice. Mais uma dica aqui é o aplicativo NOVOTO, que salva as notas e permite que a nota seja compartilhada.

5. Aposte na tecnologia

Por muitos anos, o único recurso para expandir o alcance da sua venda de produtos usados era por meio de classificados e jornais de anúncios locais.

Não que esses métodos não fossem eficientes, mas hoje em dia podemos contar com ferramentas tecnológicas para otimizar o processo.

Além de anunciar em sites como Mercado Livre, OLX e Bom Negócio, o Facebook tem inúmeros grupos de feiras livres regionais, em que os usuários compram e vendem todo tipo de produtos novos, seminovos e usados.

Se você pretende apostar na venda de produtos usados como forma de gerar uma renda extra no mês, use os benefícios da tecnologia a seu favor. Ressalte-se que sites como o Mercado Livre cobram taxa de intermediação, mas oferecem mais segurança durante as transações, como garantias, por exemplo.

Gostou das dicas para fazer a venda de produtos usados? Então assine a nossa newsletter para acompanhar todas as postagens do blog!

Você pode gostar
posvenda-como-usar-estrategias-basicas-para-reter-clientes.jpeg
Pós-venda: como usar estratégias básicas para reter clientes
comportamento-do-consumidor-descubra-como-ele-tem-mudado.jpeg
Comportamento do consumidor: descubra como ele tem mudado

Deixe seu comentário

Seu Comentário*

Seu Nome*
Seu Site

Share This