Consumo

Compras no exterior: 5 dicas para você não ser enganado

Bons preços e uma enorme variedade de produtos: é quase impossível resistir a fazer compras no exterior.

No entanto, antes de realizar sua próxima compra em uma viagem fora do Brasil, você deve ficar atento a estas 5 dicas para não ser enganado. Continue lendo e confira!

1. Planeje as compras no exterior

Nada melhor para gastar de maneira consciente do que planejar o que vai comprar e o quanto pode desembolsar no total.

Além disso, se quiser adquirir itens específicos como eletrônicos, roupas ou sapatos, pesquise o preço antes de viajar. Utilize as lojas virtuais, como Amazon e eBay, para conferir o valor desses produtos e evite pagar mais caro quando chegar ao destino.

2. Verifique as regras da Receita Federal

A Receita Federal estabelece um limite de compras trazidas do exterior que são isentas de imposto. São US$ 500 para viagens aéreas e marítimas e US$ 300 para viagens terrestres.

Além desses valores, a Receita também autoriza a compra de produtos no valor total de US$ 500 em produtos dos Free Shops, apenas no desembarque no Brasil.

Para todos os itens que ultrapassem os limites estabelecidos, deverá ser pago um imposto de 50% sobre o valor.

A declaração dos bens pode ser feita na chegada ao Brasil. O viajante que não declarar os itens e for parado por um agente na alfândega deverá pagar, além do imposto devido, uma multa de 50% por ter omitido informações.

3. Conheça as opções de pagamento

Quanto às formas de pagamento, é bom ter mais de uma opção para não sofrer com imprevistos. Veja como funcionam as taxas e impostos de cada uma:

Dinheiro em espécie

A compra de moeda estrangeira pode ser feita em casas de câmbio e bancos. Um viajante comum adquire moedas utilizando o câmbio turismo. Vale a pena pesquisar, pois as taxas podem variar bastante de um estabelecimento para o outro. Além da taxa de câmbio, é cobrado IOF de 0,38%.

A principal desvantagem do dinheiro em espécie é a questão da segurança, já que não será possível reaver o valor caso ocorra perda ou roubo.

Cartão de crédito

O IOF cobrado para compras realizadas no exterior é de 6,38%. A taxa de câmbio normalmente é definida pelo banco no momento do fechamento da fatura, sendo essa a principal desvantagem do cartão de crédito — você ficará sujeito à oscilação do câmbio.

Cartão pré-pago

Os cartões pré-pagos também podem ser adquiridos em casas de câmbio e em alguns bancos. O IOF é de 6,38% e a taxa de câmbio é fixada no momento da recarga do cartão. Em caso de perda ou roubo, o cartão é bloqueado e um reserva pode ser utilizado.

Cartão de débito

Alguns bancos permitem que o cliente utilize o próprio cartão de débito da sua conta para efetuar saques e compras no exterior. O IOF é de 6,38% e podem ser cobradas taxas adicionais, a critério de cada banco.

4. Guarde as notas fiscais

É importante que você guarde todas as notas fiscais, tanto dos produtos comprados no Brasil que vão ser levados na viagem, quanto daqueles adquiridos no exterior.

No primeiro caso, as notas servem para provar que você não precisa pagar imposto. Já no segundo caso, elas servem para comprovar o valor pago pelos itens. Se estiverem dentro da cota de isenção, você não tem que pagar nada. Se ultrapassarem a cota, será necessário pagar o imposto.

Caso você não tenha as notas fiscais, o funcionário da alfândega vai pesquisar o preço dos itens e usar como base para cálculo do imposto. Isso pode resultar em valores muito maiores.

Portanto, não se esqueça de manter as notas fiscais organizadas. Para isso, conte com a ajuda de um aplicativo como o NOVOTO.

5. Teste os produtos

Como você não vai poder voltar às lojas caso algum produto apresente defeito, teste todos os itens que comprar, especialmente os eletrônicos. Em caso de roupas, sapatos e bolsas verifique se estão em perfeito estado.

Tomando esses cuidados, as suas compras no exterior têm tudo para ficarem ainda mais atrativas! Se você gostou das dicas, compartilhe o texto nas suas redes sociais e ajude também os seus amigos que estão planejando viajar!

Você pode gostar
Vá além da comparação de preços: o que pesquisar antes da compra?
4 piores erros de gestão financeira que você não deve cometer!

Deixe seu comentário

Seu Comentário*

Seu Nome*
Seu Site

Share This