Consumo

Vá além da comparação de preços: o que pesquisar antes da compra?

Antigamente, antes de realizarmos nossas compras dependíamos apenas das visitas presenciais às lojas físicas para anotarmos informações sobre preços, marcas e modelos de inúmeros produtos diferentes. Mas com a popularização da internet e os constantes avanços em tecnologia móvel, o consumidor moderno tem mais formas para pesquisar e comparar preços e demais características antes de adquirir o produto.

Isso não significa que as pessoas abandonaram os métodos de pesquisa tradicionais, mas agregaram novos meios para otimizá-los. Para se ter uma ideia, cerca de 63% dos usuários que realizam compras virtuais afirmam que visitam as lojas físicas antes de consumir via internet. Além disso, 9 em cada 10 consumidores online procuram informações na web antes de comprarem no comércio tradicional.

Mas, além da comparação de preços e dos meios usados para isso, é importante que você considere outros fatores. Confira abaixo!

1. Diversifique suas opções

Seja pesquisando à moda antiga ou pela internet, o fato é que é sempre bom ter muitas opções, não é verdade? Se você gosta de visitar as lojas para ver os produtos, tocá-los e testá-los, considere ir em pelo menos 3 estabelecimentos comerciais diferentes para comparar os preços e opções.

Caso você prefira realizar suas compras em e-commerces, as opções são muito mais amplas e o tempo de pesquisa pode ser melhor aproveitado, já que é possível visitar quantos sites você desejar sem sair do conforto de sua casa. Além disso, por conta do grande número de concorrentes, os preços dos produtos na internet, em geral, são mais competitivos e quem ganha com isso é você.

2. Atente-se às promoções

No comércio varejista, as promoções sempre foram utilizadas para chamar a atenção do cliente, pois é preciso se destacar em relação à concorrência. Portanto, é comum que você encontre inúmeros descontos diferentes em suas pesquisas em lojas físicas, principalmente em datas comemorativas.

Mas você sempre deve ficar atento em relação às ofertas, porque muitas vezes existem condições específicas nas entrelinhas que anulam o que as letras garrafais dizem. Na internet, é muito comum nos depararmos com os falsos descontos. Por exemplo, um site que diz que um smartphone de R$ 3.000 passou a custar R$ 2.300. Isso não significa, necessariamente, que ele está mais barato do que em outras lojas.

Em sua comparação de preços, não deixe de pesquisar bastante, mesmo que os produtos aparentem estar em promoção.

3. Cheque a credibilidade das lojas

Quem é que nunca confiou no famoso “boca a boca”? Costumamos considerar indicações sobre a qualidade do atendimento, produtos, preços e a confiabilidade da empresa por meio de comentários de amigos e parentes que já compraram com ela.

Muitas pessoas deixam de comprar pela internet porque acreditam que não há como checar a procedência da loja em questão, mas isso não é verdade. A maioria dos comércios eletrônicos trabalha com transparência e honestidade, disponibilizando uma seção de comentários e avaliações de seus antigos compradores.

Inclusive, é possível verificar a credibilidade da marca por meio dos comentários dos usuários nas redes sociais, por exemplo. Certamente, essa é uma das formas mais seguras de se fazer compras pela internet.

4. Confira as vantagens, condições e garantia dos produtos

Você já deve ter ouvido a expressão que diz que “às vezes o barato sai caro”, correto? Pois bem, como dissemos no início do artigo, comparação de preços não é tudo quando você está em uma pesquisa.

Muitas vezes um item com um bom preço não oferece tantas vantagens quanto outro com o valor um pouco mais alto. Por exemplo, uma bota que custa R$ 150 pode sair mais cara que uma bota que custa R$ 180 caso a segunda ofereça frete grátis ou melhores condições de troca e mais tempo de garantia. Nesse caso, vá além da comparação de preços e considere o custo-benefício de sua aquisição.

Que tal colocar essas dicas na prática para que suas expectativas com a compra serão atendidas? Afinal de contas apenas a comparação de preços não é o suficiente para garantir que você ficará satisfeito com a aquisição. Assine nossa newsletter para saber mais sobre o assunto!

Você pode gostar
4 dicas para comprar produtos usados
Saiba as melhores épocas de promoção em e-commerce e loja física

Deixe seu comentário

Seu Comentário*

Seu Nome*
Seu Site

Share This